Fertilizante granulado de alto desempenho chega às lavouras do Sul do Brasil


A aplicação do sulfato de cálcio na agricultura vem crescendo no país nos últimos anos, principalmente devido às pesquisas recentes que têm demonstrado os bons resultados desse produto. Desde os primeiros registros de sua utilização no Brasil, no século XIX, o produto rico em cálcio e enxofre nas formas prontamente assimiláveis pela planta, já passou por diversos processos de aperfeiçoamento pela indústria. O mais recente deles é a granulação.

O engenheiro agrônomo e especialista em solo, Eduardo Silva e Silva, explica que, em sua forma granulada, o sulfato de cálcio tem uma densidade maior e apresenta baixa umidade, pode ser misturado com outros fertilizantes e tem menor custo de aplicação do que o produto em pó. "Com isso, os resultados em produtividade costumam ser muito expressivos nas lavouras que adotam essa tecnologia”, afirma.

O sulfato de cálcio é obtido durante a produção do ácido fosfórico. A SulGesso, de Imbituba (SC), é a única fornecedora do produto no Sul do Brasil e foi uma das pioneiras na pesquisa para sua aplicação. A empresa catarinense, que produz 50 mil toneladas de sulfato de cálcio granulado por ano e atualmente estuda ampliação das plantas industriais para atender a demanda, é uma das referências em fertilizante mineral granulado. “A agricultura moderna está permanentemente em busca de matérias-primas de alta qualidade, por isso lançamos no mercado o SulfaCal, um produto feito 100% a base de sulfato de cálcio, que vem sendo muito utilizado por produtores em diferentes culturas agrícolas de várias regiões do Brasil”, afirma o diretor da SulGesso, Marcelo Fortunato.

Em Tapera, no Rio Grande do Sul, o produtor de milho Rafael Failgel resolveu fazer a experiência misturando o fertilizante granulado à adubação convencional. “Ao aplicarmos o SulfaCal, a lanço, associado com a outra adubação, verificamos alterações na fisiologia e estrutura das plantas, como maior quantidade, tamanho e profundidade de raízes; os resultados também foram excelentes em produtividade”, revela o produtor rural. 

De acordo com o fabricante, o produto pode ser aplicado tanto na linha quanto a lanço, em dosagens que variam de 200 quilos por hectare até 500 quilos por hectare conforme a necessidade do solo e da planta. 

Quanto ao uso do sulfato de cálcio, o especialista Eduardo Silva e Silva alerta para a necessidade da análise de solo (feita por amostragem em superfície e profundidade) para se recomendar corretamente as dosagens. Segundo o engenheiro, é a análise que vai apontar a falta de cálcio e enxofre no solo, bem como os outros nutrientes essenciais, tanto nas camadas superficiais como nas mais profundas. “Há uma maior probabilidade de resposta ao sulfato de cálcio em situações de baixa concentração de cálcio e enxofre, presença de alumínio tóxico e em cenários propícios a secas ou estiagens”, explica Silva e Silva. 

Para o especialista, a grande vantagem do fertilizante granulado reside na concentração dos nutrientes. “Quanto maior concentração de cálcio e enxofre, menor quantidade a ser aplicada, o que resulta em redução nos custos. A agricultura de alto desempenho exige mais precisão em tudo, incluindo a tecnologia de insumos”, complementa.

 

Grupo Cultivar, 04/10/2017



Cadastre-se e receba semanalmente e gratuitamente direto em seu e-mail a Newsletter do GlobalFert.



© 2017 GlobalFert - Todos os direitos reservados

Principal provedor de informações
estratégicas no mercado de fertilizantes