Para presidente da Bunge, Brasil está se preparando para o plantio de grandes culturas em 2017/18.


O Brasil esta se preparando para as plantações de grandes culturas em 2017/18, apesar dos preços mais fracos, disse o presidente-executivo da Bunge, Soren Schroder - dando uma perspectiva otimista para a produção global também.

Houve alguma ideia de que o crescimento do plantio brasileiro de milho e soja podem diminuir em 2017/18, graças a um recuo nos preços das duas culturas, devido a queda na força do real, além de pressões nos mercados internacionais.

O Conselho Internacional de Grãos previu na semana passada uma queda de 3% no plantio de milho no Brasil, indo para 16,8 milhões de hectares, citando que "os valores médios são mais de 40% menores ano a ano, pressionados por uma perspectiva de oferta muito mais confortável".

"Os agricultores poderiam ser encorajados a mudar a área plantada de milho para a soja em regiões menos produtivas” disse o conselho, prevendo um aumento de 2% no plantio de soja do Brasil em 2017/18, que começam no próximo mês.

No entanto, o Sr. Schroder sinalizou que os preços das commodities não foram o único fator chave na determinação das intenções de plantio dos agricultores brasileiros, que também foram particularmente afetados pelos preços de insumos, como pulverizadores e fertilizantes, que muitos dos produtores pagam em culturas ao invés de dinheiro .

"Outro fator importante é o índice de troca, a proporção dos preços entre as culturas e o preço dos fertilizantes ", e uma proporção que "é realmente bastante razoável", disse Schroder aos investidores.

"Então, quando os agricultores tomam suas decisões de plantio agora em setembro, eles estarão olhando uma relação favorável entre os insumos e os preços das safras", mesmo que o preço da soja seja inferior aos US $ 10 por bushel, que tem incentivado as vendas brasileiras atrasadas.

"E é por isso que estamos convencidos de que veremos outra grande cultura plantada na América do Sul e no Brasil e até mesmo um pequeno crescimento, mesmo que o preço atual não seja tão atrativo".

O grupo brasileiro de Fertilizantes Heringer, na próxima semana, dará estimativas atualizadas para o índice de troca, que em março era de 17,3 para a soja e 53,3 para o milho no Paraná, por saca de 60 kg.

 

Agrimoney, 03/08/2017



Cadastre-se e receba semanalmente e gratuitamente direto em seu e-mail a Newsletter do GlobalFert.



© 2017 GlobalFert - Todos os direitos reservados

Principal provedor de informações
estratégicas no mercado de fertilizantes