Entrevista: Luís Prochnow, Diretor do IPNI, fala sobre a iniciativa Nutrientes para a Vida no Brasil


O Diretor do IPNI, Luís Prochnow, em entrevista para o GlobalFert falou sobre o Programa Nutrientes para a Vida e as perspectivas da iniciativa no Brasil.

Graduado em Agronomia pela Faculdade de Ciências Agrárias/UNESP, Doutor e Livre Docente pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”/USP tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Fertilidade do Solo e Adubação, atuando principalmente nos seguintes temas: Fertilidade do Solo, Análise Química de Terra, Fertilizantes Fosfatados e Adubação e Acidez do Solo.

1. O que é a iniciativa Nutrientes para a Vida?

Todo ser vivo necessita de nutrientes, as plantas não são diferentes e os produtos que fornecem os nutrientes são os fertilizantes. O solo também contém nutrientes, porém a frequência de cultivos pode ocasionar deficiência e a reposição se torna necessária. 

Existe uma desinformação generalizada do público sobre os fertilizantes. A mídia e os veículos de comunicação exibem uma visão negativa sobre a aplicação dos nutrientes. O IPNI através do seu trabalho com a ciência sentiu a necessidade de informar a sociedade.

Portanto, através do contato com a Nutrients For Life dos Estados Unidos, que tem como objetivo modificar a percepção da sociedade em relação aos fertilizantes, essa iniciativa foi lançada no Brasil no congresso da ANDA no dia 29 de agosto, em São Paulo.

2. A iniciativa Nutrientes para a Vida tem como missão esclarecer e informar a sociedade brasileira sobre a importância, os benefícios e a correta utilização dos fertilizantes na produção e qualidade dos alimentos. De que forma essa iniciativa será difundida no Brasil?

Nós começamos o trabalho há aproximadamente um ano, montamos uma equipe ligada a ANDA (Associação Nacional para Difusão de Adubos) que tem uma representação forte em todo setor e nossa atuação está se dando em diferentes frentes. Estamos nos estruturando, já fizemos pesquisas de mercado, tanto qualitativas quanto quantitativas, para verificar como está a imagem dos fertilizantes nas principais capitais do país. 

Temos grupos que se dedicam as mídias, Facebook e Twitter, e o site www.nutrientesparaavida.org.br, que possibilita o cadastro para o recebimento de informações sobre o programa. No site nós temos muitas informações, vídeos e trabalhos sobre a importância dos fertilizantes. Além disso, há um trabalho de governança de rede para acompanhar tudo o que está sendo comentado sobre os fertilizantes. 

Também será criado o grupo de multiplicadores, pessoas de diferentes regiões do Brasil que serão treinadas e levarão a mensagem nas regiões que atuam. 

Detectamos que a sociedade se preocupa muito com a saúde e que precisamos relacionar melhor a utilização de nutrientes com saúde. Nessa linha de atuação, estamos nos aproximando de nutricionistas e nutrólogos para tentar divulgar essa mensagem. 

Visualizamos que, dependendo do apoio que vamos receber, poderemos difundir isso em diferentes formas, através de cartilhas, de livros, da mídia e, além disso, um dia criar um programa para visitar escolas e passar a mensagem para os alunos, que é o que a Nutrients For Life faz nos Estados Unidos. 

3. A iniciativa Nutrientes para a Vida surgiu através da organização “Nutrients For Life Foundation” que foi fundada em 2004. Quais são os benefícios observados nos EUA e nos países que tiveram o projeto difundido e qual a expectativa para o Brasil?

Nos Estados Unidos a atuação se dá principalmente em nível escolar. A Organização possui representantes com material didático em diversos Estados. Além disso, eles têm instrumentos como Site, Twitter, Facebook e palestras em eventos científicos. 

No Brasil, nós visualizamos que poderemos chegar a este estágio, porém no momento contamos com a ajuda de entidades que podem levar a mensagem da iniciativa ou através do nosso site e de palestras.

O objetivo da Nutrientes para a Vida é muito simples: ser efetiva modificando a percepção do público com relação a fertilizantes, pois existem muitas confusões, muitos mitos e equívocos relacionados aos fertilizantes. A sociedade precisa entender que o fertilizante não é um problema, hoje cerca de 45% do alimento produzido no mundo é devido à sua utilização. 

4. De que forma as empresas da cadeia de fertilizantes estão se envolvendo neste projeto?

As empresas se envolvem através da ANDA que é formada por sindicatos de diferentes regiões e tem como diretor-executivo o David Roquetti Filho. A iniciativa é um subgrupo de trabalho da associação que tem a representação das empresas, que na maior parte das vezes, compõem os sindicatos. 

Além disso, há a representação do setor acadêmico, os professores universitários e pesquisadores, porque o objetivo é que a ciência, o conhecimento técnico-científico, seja utilizado para informar com credibilidade. 

5. Qual a ligação entre o IPNI e o Programa Nutrientes para a Vida? De que forma o IPNI contribuirá nas informações disponibilizadas pela iniciativa?

Mundialmente nós temos alguns tipos de instituições trabalhando em prol do setor de fertilizantes. Em primeiro lugar temos instituições como o TFI (The Fertilizer Institute), a IFA (International Fertilizer Industry Association) ou a ANDA (Associação Nacional para Difusão de Adubos) no Brasil, que representam o setor. 

O IPNI (International Plant Nutrition Institute) é uma instituição de caráter puramente científico que tem como objetivo providenciar ciência para a utilização correta dos fertilizantes. 

A Nutrientes para a Vida é a instituição que tenta informar a população leiga sobre o que são os fertilizantes, os benefícios que eles trazem e como utilizá-los de forma correta, e o IPNI providencia a fundamentação científica para a Nutrientes para a Vida.

6. Quais os princípios básicos para a utilização eficiente de fertilizantes?

Os princípios básicos são chamados de “4 C” para utilização do fertilizante de forma correta e eficiente. Você precisa da fonte correta, pois existem inúmeros fertilizantes, que deve ser aplicada na dose correta, no local correto e na época correta. O fertilizante deve ser utilizado levando em consideração esses princípios. 

7. Com sua vasta experiência no desenvolvimento de novas alternativas para fertilizantes qual sua expectativa como pesquisador, diretor do IPNI, sociedade e líder do programa para a iniciativa Nutrientes para a Vida.

Fui professor da Universidade de São Paulo por 15 anos na área de fertilizantes e nutrição das plantas e como pesquisador estou atrás da verdade científica. Nós sabemos dos benefícios dos fertilizantes e nosso objetivo é informar a verdade para sociedade.

Como diretor do IPNI, sinto-me honrado em poder facilitar a introdução da iniciativa Nutrientes para a Vida no Brasil. Acredito que minha missão foi bem sucedida com o lançamento da iniciativa e agora é necessário mantê-la.

Em um aspecto mais pessoal, como profissional e conhecedor dos benefícios dos fertilizantes fico inconformado com a desinformação que existe. Esse conjunto nos levou a esse trabalho que tem me deixado muito satisfeito e tem tudo pra dar certo. 

Sobre o IPNI

O IPNI é uma organização sem fins lucrativos dedicada a desenvolver e promover informações científicas sobre o manejo responsável dos nutrientes das plantas para o benefício da família humana.

O Programa Brasil do IPNI tem como propósito principal o desenvolvimento e difusão das novas tecnologias de manejo responsável dos nutrientes de plantas. Estas ações são realizadas por seus três diretores através da pesquisa, dos eventos técnicos e científicos e das publicações.

 

Equipe GlobalFert, 21/09/2016



Cadastre-se e receba semanalmente e gratuitamente direto em seu e-mail a Newsletter do GlobalFert.



© 2017 GlobalFert - Todos os direitos reservados

Principal provedor de informações
estratégicas no mercado de fertilizantes