Empresa coreana propõe fábrica de fertilizantes no Paraguai


Efraín Alegre (candidato a presidente) e Leo Rubin (vice-presidente) reuniram-se ontem (09/01) em Seul com representantes da Kayland, uma empresa dedicada à transformação de resíduos em fertilizantes e fertilizantes orgânicos. 

A Keyland é uma empresa de alta tecnologia aplicada ao tratamento de resíduos certificados pelos Estados Unidos da América, as Nações Unidas e a Comunidade Européia, de acordo com um relatório de imprensa divulgado ontem à noite pela Alliance GANAR (integrada pelo PLRA, a Frente Guasu e outros partidos de oposição).

As autoridades de Keyland explicaram a Efraín Alegre e Leo Rubin que a empresa usa como matéria-prima de resíduos a atividade pecuária e agrícola para produzir fertilizantes e fertilizantes orgânicos que servem para recuperar solos e melhorar o rendimento nas culturas hortícolas e frutíferas. "Está transformando algo negativo em um positivo", disse Rubin, após a reunião que realizaram na Coréia do Sul, de acordo com o relatório da imprensa.

Ele explicou que a idéia é oferecer a Keyland as condições ideais para que se instalem no Paraguai. "Seria a primeira planta desse tipo na América do Sul", disse Rubin, entusiasmado com a possibilidade de o plano ser implementado. 

Ele indicou que eles têm uma fábrica na China continental e é presidido por Han Sei Yoo, que recebeu e acompanhou os dois candidatos paraguaios durante a reunião.

Leo disse à rádio Ñandutí ontem a manhã que "somos como eles (os coreanos) nos anos 70 e hoje eles são um poder mundial". "A Coréia (Sul) ultrapassou todos na região", elogiou o candidato a vice-presidente da aliança da oposição.

 

ABC, 10/01/2018



Cadastre-se e receba semanalmente e gratuitamente direto em seu e-mail a Newsletter do GlobalFert.



© 2018 GlobalFert - Todos os direitos reservados

Principal provedor de informações
estratégicas no mercado de fertilizantes