Entrevista: Fernando Tallarico, Diretor Técnico da Aguia Resources, fala sobre os projetos de fosfato da empresa no Rio Grande do Sul


Fernando Tallarico, Diretor Técnico da Aguia Resources, em entrevista para o GlobalFert, falou sobre os projetos de fosfato da empresa no Rio Grande do Sul, pesquisas na região e sobre o potencial de produção.

Geólogo com mais de 25 anos de experiência em pesquisa mineral, trabalhou em diversos projetos no Brasil e no exterior. Iniciou sua carreira na Vale passando posteriormente pela Falconbridge e depois BHP-Billiton até se juntar ao Grupo Forbes & Manhattan em 2007. Desde 2010 exerce a função de Diretor Técnico da Águia. 

1. A Aguia Resources é uma empresa focada na exploração e desenvolvimento de projetos de fosfato e potássio no Brasil. Qual a visão da empresa em relação à produção brasileira de fertilizantes? 

A produção nacional de fertilizantes tem atendido satisfatoriamente a demanda da agroindústria, auxiliando na progressiva expansão de produção ao longo dos anos.

Entretanto, apesar da nossa fortíssima vocação para o agronegócio como nação, o setor de fertilizantes depende fortemente de importações de matéria prima, aproximadamente 50% no caso do fosfato e 90% no caso do potássio.

Foi esta combinação de demanda crescente e dependência de importação que nos motivou a desenvolver projetos de pesquisa mineral para suprir, pelo menos parcialmente, esta lacuna na produção nacional de matéria prima para a indústria de fertilizantes.  

2. O Brasil importa grande parte do potássio que consome na agricultura. De que forma a Aguia acredita que o país pode diminuir a dependência das importações? 

A Águia investiu em um projeto de pesquisa mineral para sais de potássio no estado do Sergipe.

Os resultados, porém não foram tão promissores e decidimos desde então focalizar nossos esforços na pesquisa de fosfato no Rio Grande do Sul que tem retornado resultados muito bons. 

3. Com diversos projetos de fosfato no Rio Grande do Sul, qual é a capacidade de produção da Aguia Resources nessa região? Para quando está previsto o início das operações? 

O projeto mais avançado no Rio Grande do Sul é o Três Estradas localizado no Município de Lavras do Sul. Este projeto tem o potencial de produzir anualmente cerca de 450 mil toneladas de concentrado de rocha fosfática de qualidade comercial.

Além disso, existe também o potencial para produzir calcita (carbonato de cálcio) de ótima qualidade como subproduto que pode ser utilizado como corretivo agrícola de altíssima performance.

Atualmente vários estudos estão em progresso e existem ainda outros vários a serem feitos incluindo engenharia detalhada e sondagem de detalhamento do corpo de minério.

Portanto, o inicio das obras deverá acontecer nos próximos dois ou três anos, e dependerão obviamente dos resultados dos diversos estudos que temos pela frente.

Paralelamente, já iniciamos os estudos ambientais e a elaboração do EIA e RIMA e pretendemos dar entrada com o pedido de licença preliminar no órgão ambiental no segundo semestre.

4. A Aguia pretende ampliar os investimentos no Rio Grande do Sul? E em outras regiões? 

Temos vários alvos para fosfato nas adjacências do nosso carro-chefe que é o Três Estradas.

Logo, temos sim planos de ampliar a pesquisa na região para potencialmente agregar mais recursos de rocha fosfática e ampliar a longevidade do projeto. 

5. Desde o início do projeto até o momento o preço do Cloreto de Potássio sofreu forte queda no mercado internacional. No Brasil, o preço do produto caiu cerca de 37% em relação a janeiro de 2015. Como o projeto Atlantic Potash se torna viável diante deste novo cenário? 

Conforme observado, a pesquisa de potássio deixou de ser uma prioridade para a Águia. Não pela oscilação de preços que é natural em qualquer commodity, mas sim pelos resultados pouco promissores que obtivemos em Sergipe.

Nosso foco principal é avançar o projeto de fosfato em Lavras do Sul que tem retornado resultados muito promissores e onde encontramos condições muito favoráveis de infraestrutura, serviços, mão-de-obra e demanda totalmente dependente de importação.

Sobre a Aguia Resources

Aguia Resources Limited, (“Aguia”) é uma empresa de fertilizantes que está focalizada na pesquisa e desenvolvimento de projetos de fosfato no Brasil para atender a crescente demanda do agronegócio nacional. 

Trata-se de uma empresa de capital aberto com ações negociadas na bolsa da Austrália (ASX). Seu principal projeto atualmente é o Três Estradas localizado no Rio Grande do Sul. 

 

Equipe GlobalFert, 17/08/2016



Cadastre-se e receba semanalmente e gratuitamente direto em seu e-mail a Newsletter do GlobalFert.



© 2017 GlobalFert - Todos os direitos reservados

Principal provedor de informações
estratégicas no mercado de fertilizantes