Culturas

Atraso no plantio da soja afetará milho

O atraso no plantio da safra 2013/14 de soja pode representar uma redução ainda maior na área plantada com milho em Mato Grosso. Nesta semana, o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) divulgou a primeira estimativa para a safra de milho 2013/14, apontando uma área de 3,36 milhões de hectares e produção de 16,34 milhões de toneladas do grão em Mato Grosso.

Até então produtores de soja de todo Mato Grosso vinham tendo dificuldades em iniciar o plantio da oleaginosa em função da falta de regularização de chuvas. Nesse sentido, o Imea constatou que, até o dia 10 de outubro, o atraso no plantio da soja, em relação ao mesmo período de 2012, chegava a 8,23%. Os relatos são de que as chuvas somente começaram a se regularizar a partir de meados desta semana.

A projeção do Imea é que a redução de 9,3% na área da safra 2013/14 de milho se dê a partir do avanço de outras culturas de segunda safra, como girassol e algodão. Nesse sentido, aponta que o decréscimo na área do cereal será ocasionado, sobretudo, devido às baixas cotações do grão neste ano. Nesta semana, foram observadas cotações da saca do cereal a R$ 8,00 no médio-norte do Estado. Para piorar, a cultura deve ter recuo de produtividade, com menos investimentos em sementes e fertilizantes.

Contudo, o produtor e 2º diretor administrativo da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), José Rezende, observa que o atraso no plantio da soja, por causa do atraso das chuvas, também tende a significar em redução de área plantada com milho no Estado. Quanto mais se retarda a entrada do milho safrinha, ele alerta que mais arriscado fica o plantio do cereal e sua produtividade.

José Rezende exemplificou que, no seu caso particular, tinha intenção de iniciar o plantio da nova safra de soja no dia 1º de outubro, mas só conseguiu no último dia 12. “Assim como eu, a maioria dos produtores atrasou a consolidação do plantio”, relatou, explicando que há o período ideal para plantio do milho safrinha, que em Mato Grosso se encerra em fevereiro. Mesmo assim, externou que ainda é prematuro falar em números para a cultura do milho no Estado.

Nesse sentido, José Rezende atesta que a maioria absoluta do plantio de milho em Mato Grosso se configura como safrinha, ou de segunda safra, cultivada após a cultura principal, no caso a soja. Inclusive, a própria avaliação dos técnicos do Imea ressalta a possibilidade de recuo ainda maior da área do milho em Mato Grosso, considerando a pouca área semeada com soja e a dependência das chuvas de outubro para definição de números do cereal para a próxima temporada.

Ainda conforme os dados iniciais do Imea, sem considerar os reflexos do atraso do plantio da soja, a expectativa é de que a produtividade média da safra 2013/14 seja reduzida para 81 sacas por hectare no Estado, ante 102 sacas por hectare no ciclo 2012/13.

A Tribuna, 19/10/2013

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo