Culturas

Chuva chega ao sul de MG e deixa os produtores de café mais otimistas

A chuva que chegou ao sul de Minas Gerais deixou os produtores de café mais otimistas. Eles agora adubam as lavouras e aguardam as plantas se recuperarem dos efeitos da seca.

Edimar de Castro tem 140 hectares de café plantados em São Sebastião do Paraíso, no sul de Minas Gerais. Vinte e dois trabalhadores percorrem a lavoura em ritmo acelerado e o trabalho deve terminar em dois dias.

Assim que caiu as primeiras chuvinhas, o produtor foi rápido e começou a adubar. Em pouco mais de uma semana, o trabalho já avançou em mais de 70% da lavoura.

A adubação do café começou com um mês de atraso. A previsão de chuva para outubro era de 132 milímetros, mas choveu apenas 58,9 milimetros, 40% do esperado. O agrônomo César Augusto Candiano explica que a terra precisa estar úmida para que a adubação tenha efeito.

A chuva chegou tímida e ainda deixa o produtor inseguro quanto ao futuro. É o caso de José Carlos Alves, que tem 170 hectares de café. Ele acredita que terá uma queda de 25% na próxima safra e deve colher em torno de 4 mil sacas. Parte da redução se deve à poda e o resto é por causa do longo período de estiagem.

Globo Rural, 10/11/2014

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo