Culturas

Com redução dos gastos com fertilizantes, custo de produção da safra de milho 2017/2018 caiu R$ 10,78 por hectare

De acordo com o site SF Agro, foi divulgado pelo Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), na última semana, o custo de produção do milho de alta tecnologia em Mato Grosso para a safra 2017/2018.

O principal movimento deste custo foi a redução das despesas de custeio da lavoura, de gastos com sementes, fertilizantes e defensivos, estimado em R$ 1.196,44 por hectare neste mês, com queda de 0,7% e totalizando uma baixa de R$ 8,15 por hectare. Tal variação influiu diretamente no custo total, de R$ 2.551,87 por hectare em agosto, reduzido em 0,4%, ou o equivalente a R$ 10,78 por hectare.

Alguns dos fatores que pautaram a queda são: o dólar em baixa, reduzindo as cotações de fertilizantes e a incerteza climática sobre a próxima safra também pressionando a procura. De acordo com o Imea, esse custo, mesmo menor que o da safra 2016/2017, segue elevado e a expectativa de preços baixos reforça aos produtores a prioridade em observar os melhores momentos no mercado para travar vendas e fixar custos para a safra 2017/2018.

De acordo com o Imea, na última semana, em passos lentos, deu-se início à semeadura de soja para a safra 2017/2018 no estado de Mato Grosso e, com isso, os produtores intensificam as tratativas nas compras dos pacotes de insumos para a safra 2017/2018 do cereal, buscando negócios mais atrativos.

Por isso, um fator importante a ser observado neste momento é o valor do custo de produção em saca. Os cálculos realizados pelo Imea apontam que o custo total de alta tecnologia da safra 2017/2018 é de R$ 21,27 por saca, e para o custo variável, R$ 17,81 por saca. Os custos, comparados com os do ano anterior, apresentam uma redução de 6%.

 

SF Agro, 25/09/2017

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo