Culturas

Estimativas elevam preço do custo na produção de algodão em MT

O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) apontou no boletim da pluma, ontem, que as estimativas obtiveram elevação de janeiro a setembro deste ano, com uma média de R$5.219,89/ha e uma variação positiva de 8,49% ao fim do terceiro trimestre.

De acordo com o Imea, com exceção de janeiro, quando o custo total da produção ficou em R$ 4.879,75/ha, todos os outros meses fecharam entre a casa dos R$ 5 mil/ha e R$ 5.450/ha, elevando o preço mínimo da arroba para igualar custo e receita. “Com isso, o preço de equilíbrio da arroba teve uma variação de 8,49% e foi mantido a uma média de R$ 54,41 por mês de janeiro a setembro. Tal alta se deu devido ao aumento nos custos de alguns insumos, como semente, fertilizantes, defensivos, como fungicida e herbicida, entre outros”.

Em relação aos preços no mercado interno mato-grossense, o Instituo destacou que o preço da pluma, na primeira semana de novembro pouco se movimentou. “A posição dos vendedores é firme e preferem aguardar o período de entressafra para comercializar. Com isso, as cotações permaneceram estáveis, avançando 0,9% comparadas à semana anterior. Em Itiquira a semana fechou com a pluma cotada a R$ 64,10/@ e em Sapezal a R$ 63,00/@, ambos apresentaram queda semanal de R$ 0,50 no valor da pluma. No acumulado mensal, a pluma sofreu queda de 4,5% em suas cotações”.

No mercado do caroço, de acordo com o Imea, as cotações iniciaram novembro com queda semanal de 5% no mercado. “Em Campo Novo do Parecis o preço fechou em R$ 380,00/t, redução de 6% em comparação à semana anterior quando o caroço estava cotado a R$ 405,00/t. Nesta semana Campo Novo apresentou valor mais baixo registrado no Estado no mercado de caroço. Já Primavera do Leste encerrou a 460,00/t, queda de 8% em relação à semana passada e preço mais alto cotado em Mato Grosso”.

Só Notícias, 12/11/2013

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo