Culturas

Estudo avalia consórcio de milho e feijão-de-porco adubado com NPK

 Os sistemas de produção agrícola intensivos são caracterizados pelo monocultivo e pela utilização em grande escala de fertilizantes e outros defensivos químicos. A utilização do sistema plantio direto e o consórcio de culturas produtoras de grãos, são exemplos de tecnologias que contribuem para a conservação do solo.

O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, com quatro repetições, em esquema fatorial 2 x 2, constituídos da combinação de milho solteiro ou consorciado com feijão-de-porco na presença ou ausência de adubação. Foram avaliadas as seguintes variáveis na cultura do milho: altura de plantas, diâmetro do colmo e número de folhas por planta, sendo que aos 90 dias após a semeadura ocorreu à colheita das espigas do milho, assim como medição do comprimento e diâmetro das espigas, número de fileiras de grãos por espiga, massa de 1000 sementes e produção de grãos. A cultura do milho respondeu positivamente à adubação verde e a adubação mineral. Além de existir correlação positiva com todas as variáveis avaliadas.

O consórcio da cultura do milho com o feijão-de-porco vem ganhando destaque em pesquisas, porém ainda existem poucos estudos dos efeitos desta leguminosa nas plantas de milho, principalmente no Pará, Estado com alto potencial agrícola para o cultivo de grãos. Objetivou-se avaliar com esse estudo, o desenvolvimento e a produtividade da cultura do milho por meio do consórcio com feijão-de-porco na presença e ausência da adubação mineral no município de Capitão Poço, região Nordeste do Estado do Pará.

O manejo da adubação mineral foi positivamente correlacionada com o consórcio para as variáveis altura de plantas, diâmetro do colmo, número de folhas, comprimento e diâmetro da espiga, número de fileiras de grãos por espiga, massa de mil grãos e produtividade de grãos, nas condições edafoclimáticas da região de Capitão Poço, PA.

A inclusão da leguminosa feijão-de-porco no sistema de cultivo promoveu incremento significativo no desenvolvimento do milho. Ainda assim, são escassos estudos na região Nordeste Paraense que possibilitem melhoria na produtividade das culturas agrícolas, existindo uma demanda de estudos com outras leguminosas e seus efeitos.

 

Notícias Agricolas, 06/09/2017

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo