Culturas

Fertilizante mineral aumenta produção de soja

A Mineração e Pesquisa Brasileira (MPB), empresa que faz parte do grupo Rio Deserto, desenvolveu o fertilizante mineral Gran Protect GP Plus, que aumenta produtividade nas plantações de soja. De acordo com Rosimere Venâncio Redivo, superintendente de Qualidade, Meio Ambiente e Novos Produtos da empresa, a MPB investiu R$ 3 milhões em inovação nos últimos três anos.

“Estamos obtendo resultados de cinco a oito sacas a mais em soja por hectare, quando o Gran Protect GP Plus é aplicado junto ao multi-sitio. Nós exportamos para outros países o fertilizante mineral para a cultura de soja e estamos pesquisando ele para outras culturas, como tomate, batata, e trigo, que já apresentou excelentes resultados”, disse Rosimere, em entrevista por telefone ao Notícias de Mineração Brasil (NMB) nesta terça-feira (9).

De acordo com a superintendente, a empresa também realiza pesquisa para outros cultivos, como milho, cevada, café e feijão. Feito à base de minérios como silício, fosfito e cobre, o fertilizante mineral é produzido na unidade da empresa no município de Uruçanga, em Santa Catarina.

No mês passado, a mineradora realizou um dia de campo na Fazenda Experimental de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, com cerca de 70 participantes, entre engenheiros agrônomos, agricultores, clientes e pesquisadores. Segundo Rosimere, o encontro contribuiu para a análise das diferenças na cultura de soja.

“O foco principal da avaliação é a qualidade da planta. O Gran Protect é um indutor de resistência que aumenta a defesa contra a Ferrugem Asiática, diminui a desfolha, reduz a maturação forçada e, consequentemente, aumenta a produtividade da soja”, afirmou. De acordo com a empresa, o fertilizante melhora o rendimento dos grãos, gera menor desfolha nas plantações e também é eficiente no controle de doenças.

Segundo a superintendente, os produtos da empresa são feitos a partir dos minérios extraídos pela própria MPB no Brasil e no exterior. De acordo com o website Jazida.com, a empresa possui 29 processos junto ao Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), entre eles há concessões de lavra para fonólito nas cidades de Lages, Correira Pinto e Palmeira, além de áreas em disponibilidade, requerimentos e autorizações de pesquisa para minérios como titânio, zircônio, bauxita e betonita, entre outros, em Estados como Rio Grande do Sul, Paraná e Bahia.

Atualmente, a produção de fertilizantes da companhia é de aproximadamente 500 mil litros por mês, além disso há também a produção de produtos como o Notox, argilomineral de aluminosilicato utilizado na ração animal.

Gran Protect GP Plus

O Gran Protect é um fertilizante mineral que contém silício proveniente de rochas fossilizadas de algas diatomáceas marinhas, bem como os macronutrientes fósforo e potássio, além do micronutriente cobre. Segundo a empresa, o produto tem rápida absorção e recuperação pelas plantas.

“O alto percentual de silício na sua formulação fortalece as estruturas vegetais, aumentando a resistência natural das plantas contra doenças, prevenindo danos e consequentes prejuízos ao agricultor”, afirma a empresa.

 

Notícias de Mineração, 09/05/2017

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo