Culturas

Vantagens da agricultura de precisão

Quais são as vantagens técnicas, como a agricultura de precisão (AP) faz o agricultor produzir mais e melhor? De acordo com Rafael Diego, coordenador do Programa de Agricultura de Precisão do Senar, as principais vantagens são a disponibilização de mais informações para a tomada de decisão, o aumento da produtividade e a redução do impacto ambiental.

“O produtor rural tem utilizado as soluções existentes focando, principalmente, na utilização de piloto automático, aplicação de fertilizantes, defensivos, corretivos em taxa variável e controle de pragas. Porém, não podemos esquecer que a AP é um sistema de gestão que considera que fatores de produtividade, como manchas de solo, nível de infestação de pragas e doenças ocorrem de maneira diferente em uma mesma propriedade e por isso devem ser tratadas caso a caso e não pela média. Logo, a principal vantagem técnica é a informação que o produtor tem e que antes não tinha”, explica. 

De acordo com ele, essa informação, se trabalhada de forma correta, traz diferentes benefícios nos diferentes momentos da produção: “Na hora do plantio, poderá determinar o planejamento de acordo com os dados climáticos e históricos produtivos de cada área, obtendo a vantagem de proporcionar as melhores condições no desenvolvimento das plantas. Já na pulverização, por exemplo, aplicar a dose correta de defensivos, de acordo com a infestação encontrada em cada zona de manejo, reduz a quantidade de produto utilizado e, consequentemente, do custo com o insumo.  Outras importantes vantagens da Agricultura de Precisão são o aumento da produtividade, a melhoria no rendimento operacional, o aumento da empregabilidade e a redução no impacto ambiental”.

E com relação aos custos, a agricultura de precisão ajudar o agricultor? Segundo Rafael Diego, o objetivo da AP sempre é o de utilizar ferramentas técnicas para resolver os problemas de desigualdade das lavouras e, se possível, que o agricultor possa sempre se beneficiar da existência dessas diferenças. 

“Antes da AP, a mesma quantidade de adubo era aplicada em toda a área de produção, sem que as diferenças químicas e físicas do solo fossem consideradas. Com as tecnologias de precisão, o agricultor pode aplicar adubo de acordo com cada pedaço de solo, que não é uniforme. Assim, ele economiza no uso do adubo e garante maior produtividade, por ter contemplado realmente aquilo que o solo precisava”, conclui.

 

Agrolink, 11/09/2017

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo