Mercado

SQM anuncia que disputa com autoridades chilenas pode não ser resolvida até 2018

A Reuters informa que as discussões entre a SQM (produtor chileno de lítio e fertilizantes) e a Corfo – uma agência de desenvolvimento do governo chileno – para resolver o problema terminaram em um impasse em outubro deste ano. Isso deixou o arrendamento da SQM no Salar de Atacama (que possui alguns dos depósitos de lítio mais produtivos do mundo) em questão.

Patricio de Solminihac, diretor executivo, teria falado com analistas em uma teleconferência após os resultados do 3T17 da empresa, dizendo que a empresa ainda estava aberta para negociações.

A Corfo argumenta que o produtor chileno não cumpriu as obrigações contratuais em seu contrato de arrendamento com o governo. A SQM, entretanto, argumenta que ele realmente cumpriu plenamente, contestam a afirmação da Corfo.

A Reuters afirma que a disputa pesou sobre as ações do produtor chileno.

No entanto, a Reuters também afirma que a Potash Corp. do Canadá teria recebido interesse de potenciais compradores de sua participação (32%) na SQM. Isso ocorre quando a demanda aumenta para o lítio, o que é essencial para as baterias usadas em veículos elétricos. Antes de sua fusão com a Agrium, a Potash deve vender sua participação por razões regulatórias.

A Reuters afirma que a Rio Tinto, a Wealth Minerals do Canadá ea empresa chinesa de private equity GSR Capital estavam considerando licitar uma participação da SQM.

 

World Fertilizer, 24/11/2017

 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo