Mercado

Dr. Jawahery da GPIC fala sobre os desafios e tendências para a indústria de nutrientes para a agricultura

Hoje (15/09/2021) foi o primeiro dia da Agri-Nutrients Conference promovida pela Associação de Petroquímicos e Químicos do Golfo Árabe (GPCA – sigla em inglês) com a presença indústrias relevantes do setor.

Em um debate com o presidente da Gulf Petrochemical Industries Company (GPIC), Dr. Abdulrahman Jawahery e Esin Mete foram discutidos os desafios e expectativas para a indústria de agro nutrientes.

Segundo os participantes, neste ano em que a cadeia logística apresentou disfunções, foi necessário recriar as cadeias de valor, buscar e repensar as fontes de matérias-primas. A pandemia deixou as consequências de se trabalhar com poucos estoques muito evidentes.

“As empresas sofreram impactos diretos da pandemia de Covid-19 que surpreendeu o mundo de forma muito rápida e a GPIC não conseguiu ficar imune a isto. Porém a empresa demonstrou resiliência e adaptabilidade em linha com a cultura corporativa de ser proativo, flexível e desejosos por mudar rapidamente. A GPIC rapidamente se transformou em uma organização virtual permitindo que mais de 70% da força de trabalho trabalhasse de casa. A empresa também implementou treinamentos virtuais para essas pessoas, juntamente com as reuniões virtuais.” – Disse o Dr. Jawahery.

Para o futuro, a indústria de nutrientes para o agro espera uma produção cada vez mais sustentável, tendo como base o estudo realizado pela Associação Internacional de Fertilizantes (IFA). A IFA 2030 trouxe a atenção para o desenvolvimento e produção sustentável nas indústrias e minerações minimizando ao máximo as pegadas de carbono. Isso tem gerado inúmeras soluções atendendo essa necessidade.

O Dr. Jawahery não enxerga que esses estudos irão mudar as estratégias das empresas, pois o comprometimento com as práticas sustentáveis já está incluso nos planos há algum tempo. Segundo o presidente da GPIC, “As 17 metas de desenvolvimento sustentável propostas são fundamentais em indústrias de fertilizantes para desafiar em uma forma prática a busca por novos processos.”

Os participantes do debate também destacaram que o que está sendo feito nas indústrias em prol desta sustentabilidade é baseado em ciência, buscando produzir mais com menos. Produzindo mais para atender a demanda mundial com cada vez menos recursos.

“Duas práticas têm sido fortemente incentivadas para produções locais: a produção agrícola vertical e o uso de aeroponia e hidroponia. Isso é um grande avanço para minimizar a dependência logística, além de contribuir para uma maior produção em locais com baixa disponibilidade de terras agriculturáveis, como o Bahren, por exemplo, inclusive no país existem alguns testes em andamento.

A discussão foi encerrada destacando como as indústrias relacionadas ao agronegócio tem trabalhado arduamente para buscar alternativas para dois problemas graves, a redução da fome e do uso de água para a agricultura.

Equipe GlobalFert.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − 3 =

Botão Voltar ao topo